Livros da Fuvest #2: Capitães da Areia

11:00

Oi galera, o post de hoje é mais uma resenha de aluno para aluno sobre um dos livros da Fuvest, mais especificamente, Capitães da Areia escrito por Jorge Amado,romancista do século  XX e autor Brasileiro mais traduzido e conhecido do mundo,
Esta obra retrata a vida de garotos em situação de rua no estado da Bahia, o autor não diz ao certo mas temos a impressão de serem mais ou menos cem garotos  menores de idade.
Logo no começo lemos uma reportagem sobre esse grupo que os descreve como enganadores e ladrões, expondo mais tarde, outros pontos de vista sobre eles,como o de uma mulher que diz conhecer um deles que foi mandado para o reformatório, onde foi maltratado, e alega que isso o fez ficar pior, e manda o redator olhar ele mesmo os maus tratos que acontecem naquele lugar. Na carta seguinte, o relato de um padre da razão a opinião da mulher, pois o mesmo confirma todas as barbaridades de um reformatório e alega ter visto tudo de perto.Já a ultima carta,escrita pelo diretor do reformatório, contrapõem esse ponto de vista, negando essas afirmações e dizendo que o reformatório é o ideal para jovens delinquentes.
Após essa introdução conhecemos o cotidiano desses garotos, que vivem num trapiche (espécie de casa de praia abandonada) sob o comando de um líder conhecido como Pedro Bala, filho de grevista assassinado pela polícia local. Além dele, conhecemos outros personagens com características especificas como o Gato-o mais bonito e ardiloso- Professor- personagem que eu mais me identifiquei, tem gosto pela literatura e narra as histórias que lê para os outros garotos , Sem Pernas- deficiente físico que carrega um trauma e muito ódio dentro de si, os capítulos dele são de cortar o coração- entre outros personagens, que, por mais que se comportem e pensem como homens, em vários momentos percebemos que são crianças, por exemplo num trecho em que todos vão para um parque d diversões e apesar de mal olhados pela sociedade, se divertem e se impressionam com os brinquedos.
Esses garotos, apesar da marginalizados pela sociedade, recebem ajuda de um Padre e uma Mãe de Santo, que os protegem e fazem o possível para que tenham o mínimo, um fato interessante, é que o Padre é criticado pela igreja por essa atitude,sendo acusado de comunista.
Em determinado momento do livro, somos apresentados a personagem Dora, que acabou de perder os pais para uma doença que assolou a Bahia e fica sozinha com seu irmão mais novo, ela acaba acolhida por alguns garotos  que fazem parte dos Capitães da Areia e apesar de no começo ser vista como uma "presa" para a maioria dos garotos do grupo, consegue ganhar espaço com o passar do tempo, sendo a primeira mulher do grupo,é  vista por alguns como uma mãe, por outros como irmã e por Pedro Bala como noiva, a  estória dela,como de todo o livro, é linda e triste ao mesmo tempo.
Apesar de ser uma leitura obrigatória eu gostei muito, essa obra que já é antiga traz temas muito atuais e nos faz questionar coisas como: Será que prender esses jovens é a solução?
Enfim, vejam uma análise mais técnica do livro clicando aqui,
Se você gostou Participe do Site, siga as redes sociais e não deixe de comentar e compartilhar.


You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Curta a fanpage

Instagram Images